Samuel William – sub 15

O Samuel William iniciou sua trajetória no Instituto Superação no pilar Desenvolvimento, lá na Escola Estadual Enio Voss, em São Paulo. Seu empenho e sua dedicação foram notáveis e ele logo foi convidado para fazer o teste da Equipe de Transição e, em seguida, ingressou no pilar Competitivo, na categoria sub 14. Hoje, ele faz parte da equipe sub 15 e compartilha sua História de Superação.

“Meu nome é Samuel e eu sou uma pessoa abençoada com uma família boa. Quando eu falo boa não significa ter dinheiro ou bens, mas por sempre apoiarmos uns aos outros. O meu irmão principalmente. Ele estudou em um dos melhores colégios de São Paulo e ele é um herói para mim. Eu sempre comparava minhas notas com as dele, e sempre procurei ser o melhor naquilo que eu fazia. Até que um dia apareceu um aluno falando do Instituto Superação, o Rogério, então eu pensei: por que não?

Lembro que eu era muito ruim comparado aos outros alunos, porque alguns já conheciam e praticavam um pouco o esporte. Mas, mesmo assim, eu não faltava em nenhum treino. Foi então que o Rodrigo (treinador da Equipe de Transição do IS) me chamou para fazer o teste no Instituto. Para mim foi uma surpresa, eu não tinha nada de especial, mas era óbvio que eu não ia perder a oportunidade. Fiquei boquiaberto quando vi o St Pauls e aquela quadra. E fiquei mais surpreso por ter passado no teste, porque eu era muito ruim, mas mesmo assim não desisti.

Acho que o meu diferencial era nunca ficar satisfeito com meus treinos e procurar melhorar mais a cada dia. Assim foi meu começo no esporte!

 No ano passado (2020), eu tinha como objetivo entrar em um colégio particular, porque sabia que isso ia me proporcionar mais oportunidades no futuro e, para ser sincero, eu acreditava que ia ser fácil. Depois dos primeiros fracassos, porém, acordei para a vida, e a minha sorte é que teve a pandemia e pude estudar muito. Mas mesmo estudando muito e pedindo ajuda para meu irmão me ensinar as matérias que caíam em todas as provas, eu não passava. Fui reprovado em 10 colégios e fiquei muito desanimado, mas prometi a mim mesmo que não desistiria. Porque, se desistisse, estaria desistindo de mim mesmo. Essa mentalidade, essa garra, aprendi com os treinos e jogos. Acordava cedo, corria e ia estudar. Apesar de ter fracassado em 20 colégios particulares, não desisti. Contei com o apoio da minha família e da minha treinadora (Rosana Lucas). Até que um dia, o vigésimo segundo colégio me chamou para fazer a matrícula. Finalmente tinha passado, e não tem sentimento melhor do que aquele que você conquista algo depois de tanto sacrifício.

Agradeço ao Instituto Superação e aos treinadores por me motivarem sempre a seguir em frente!”

Os conteúdos de aprendizagem estão organizados no currículo Superação, formado por uma matriz de competências esportivas e socioemocionais do programa, com metas para cada faixa etária e nível de aprendizagem. O currículo também é um guia para o sistema de monitoramento e avaliação, pois oferece parâmetros para acompanhar integralmente cada aluno-atleta.

Queremos garantir que a prática esportiva oferecida seja segura, do ponto de vista físico, psicológico e social. A premissa básica para criar esse ambiente esportivo é o valor-chave SUPERAÇÃO – fazer o seu melhor. Para nós, superar a si próprio é o ideal de sucesso.

Aqui, integramos os princípios didático-pedagógicos do programa para que, ao mesmo tempo que os alunos-atletas aprendem uma modalidade esportiva, também sejam estimulados a desenvolver suas competências socioemocionais. O tratamento que damos à prática esportiva é baseado nos avanços da pedagogia do esporte e da neuroaprendizagem, derivada das descobertas da neurociência aplicada à educação. A prática regular de atividades esportivas está positivamente relacionada ao desenvolvimento das funções executivas do cérebro – autocontrole, memória de trabalho e flexibilidade cognitiva.

Todas as estratégias anteriores culminam no nosso desejo de ver os alunos-atletas transferindo os aprendizados para outras esferas de suas vidas. Nossa expectativa é identificar repercussões positivas na sua vida fora do programa; no círculo familiar, contribuindo com a construção de vínculos e relações familiares positivas; e na escola, incentivando o bom aproveitamento escolar. Com o Passaporte Superação, o aluno pode acompanhar seu processo e concretizar seus resultados.